Arquivo da categoria: Ultramaratonas

BR 135 – Primeira prova do ano

Após uma férias merecidas, inclusive do Blog, reiniciamos o ano com a BR 135. São 135 milhas ou 217 km de sobe e desce pela Serra da Mantiqueira. A prova é muito difícil e este ano em função das chuvas e desmoronamentos os carros de apoio não puderam acompanhar os atletas o que nos obrigou a percorrer trechos de mais de 40 km sem apoio, não havendo pontos de hidratação em todo trajeto.

Site oficial da prova e resultado da Br 135: http://www.brazil135.com.br/

Fotos da BR 135

Foto do Congresso Técnico

Prontos para a largada

Meu apoio - Sabine (Esposa) e João (Pai). Não tenho como agradecer!

 

Alberto Peixoto - Parceiro do início ao fim da prova, em todos momentos.

Uma estrada sem fim.......

A chegada no ponto mais alto - Pico do Gavião - quem passou não esquece!

Juvan, grande atleta de Brasília, esteve liderando a prova.

Kurt Lindermuller, o grande campeão da prova.

Adão que também esteve entre os lideres

Amigo Amorim, ótimo desempenho na dupla

Débora a grande campeã!

Cleonir, gaúcho de Farroupilha.

Alberto Peixoto na chegado do Pico do Gavião

Rodrigo Damasceno festejando a chegada no Gavião

Recebendo a criativa homenagem dos colegas do Instituto de Cardiologia

Agora é descansar alguns dias e enfrentar a TTT – Travessia Torres Tramandaí 82km pelas praias do Rio Grande do Sul.

Ultramaratona 24h de Campinas – A última, do ano.

O Fernando Nogueira, colega ultramaratonista e organizador da prova pensou em tudo. Ofereceu aos atletas tudo que é necessário, principalmente muita gentileza e carinho a todos presentes.

Se vocês repararem na foto que ilustra o troféu vejam o sol sobre o lago e a previsão de calor escaldante. Foi o que aconteceu. A temperatura chegou aos 40 graus (alguns falaram que viram 42 graus). Por sorte, boa parte do trajeto era na sombra parcial das árvores, do contrário iríamos virar um churrasco.

Ainda não sei o resultado oficial, sei que não cheguei perto da minha média histórica dos 150 km, mas terminei a prova “correndo e com saúde”.

Atualizado em 29 de novembro: Fiz 120 km (acho que o chip falhou em algumas voltas). Mas enfim, deu pro gasto!!!

Parabéns ao Fernando pela organização da prova, votos de que os poucos problemas existentes não o desmotive para já pensar na segunda edição em 2011.

Parabéns aos atletas, aos que disputaram o pódium, os que enfrentaram o calor, os que enfrentaram a idade, os que enfrentaram o peso, os que enfrentaram a falta de uma perna (parabéns Paulo), os que enfrentaram as bolhas, as assaduras, as dores musculares, as lesões – todos são vencedores.

ULTRAMARATONAS – ALGUMAS SUGESTÕES DO CALENDÁRIO NACIONAL E INTERNACIONAL

Publicado na Edição nº 27 do jornal Sprint Final.

1. ULTRAMARATONA DE 24H DE CAMPINAS
Nos dias 27 e 28 de novembro ocorrerá a 1º Ultramarathon 24 horas Campinas Run, no Parque Taquaral também conhecido por Parque Portugal. É uma das mais importantes áreas de lazer da cidade com uma grande variedade de espaços recreativos e culturais, e com uma grande área verde que circunda a Lagoa Isaura de Lima que tem uma réplica da Caravela Anunciação, que trouxe Pedro Álvares Cabral às terras brasileiras.
Serão 100 atletas correndo individualmente e mais 60 correndo em equipes de revezamento. Chama atenção que as inscrições foram abertas e nos primeiros dias já estavam encerradas, o que comprova que esta modalidade está crescendo muito no país e temos poucas provas disponíveis. A organização da prova é do Ultramaratonista Fernando Nogueira sempre presente nas competições brasileiras.

2. BRASIL 135 ou BR 135
Com uma distância de 135 Milhas (217 Km) a serem percorridos em até 48 horas a BR 135 Ultra é considerada a prova mais difícil do Brasil. Toda realizada nas montanhas da Serra da Mantiqueira no estado de Minas Gerais, esta prova criada pelo Ultramaratonista Mario Lacerda em 2005, que diz “ a prova acontece no trecho de maior dificuldade do Caminho da Fé. O Caminho da Fé é o berço dessa corrida. A BR 135 Ultra nasceu inspirada em conceito e em espírito pela Ultramaratona Badwater, no Vale da Morte, USA”.
Esta prova abre o calendário brasileiro, ocorrendo em 2011 nos dias 21 e 22 de janeiro.
A BR 135 Ultra é extremamente difícil porque é toda realizada nas montanhas da Serra da Mantiquiera, e apenas 20 dos 217 km de toda a corrida são planos. O atleta ao longo da prova “sobe e desce” um Monte Everest, com um total de mais de 10 Km de subida e aproximadamente 9 km de descida acumuladas.
Esta prova tem um processo de seleção muito difícil pois são somente 80 vagas e parte delas ficam reservadas para quem já correu em anos anteriores, seja individualmente ou duplas e trios.
O currículo esportivo dos interessados são examinados por uma banca de jurados formado por atletas ultramaratonistas. É necessário comprovar o cumprimento de alguns requisitos como ter concluído no mínimo três ultras de 24h com distâncias superiores a 130km ou ter uma com mais de 160 km.
Até o ano passado, 2010, o tempo máximo de prova era de 60h e este ano para se adaptar as modificações na Badwater reduziu para 48h, aumentado desta forma a dificuldade da prova. Correr 217 km em montanhas com subidas e descidas em todo percurso e concluir em menos de 48h é um desafio e tanto.
* Após a edição do jornal mudou o regulamento, retornando para 60h o tempo máximo da competição.
A prova é muito prestigiada por atletas de outros países pois ela qualifica para a inscrição da Ultramaratona Badwater nos EUA.

3. BADWATER ULTRAMARATHON
A Badwater Ultramarathon é o que se chama verdadeiro “desafio dos campeões”, já que seleciona em torno de 100 dos melhores corredores do mundo num clima totalmente seco. São 135 milhas (217 km) continuamente do Vale da Morte para o Monte Whitney – Califórnia, em temperaturas de até 130ºF (55ºC). É a Ultramaratona mais exigente e extrema oferecida em qualquer lugar no planeta.
A largada é no Vale de Morte, a mais baixa elevação no Hemisfério Ocidental a 85m abaixo do nível do mar. A Ultramaratona termina no Monte Portais de Whitney a 2.533m de altitude, ponto mais alto dos EUA. O percurso da Badwater 3.962m de ascensão vertical e 1.433m descida cumulativa. A partir de 2011 a prova teve seu tempo máximo reduzido de 60 para 48h.
Uma iniciativa da empresa americana AdventureCorps, promotora da corrida Badwater 135 no Deserto do Vale da Morte na Califórnia, que é dirigida por Chris Kostman, é a Copa do Mundo de corridas em ambientes de máxima dificuldade, considerada a série mais difícil do planeta formada pelas provas:  Br 135 – Corrida nas Montanhas (Brasil), Badwater – Corrida no Deserto (EUA) e a Arrowhead – Corrida no Gelo (Minnesota EUA).
A Badwater ficou famosa nos livros de Dean Karnazes onde ele relata as dificuldades que encontrou e que fizeram o super atleta desistir da competição no ano de 1995. Depois disso ele concluiu a prova em oito oportunidades tendo sido campeão em 2004 com 27h 22min.
Em 2000 o campeão foi Anatoli Kruglikov, com 25h09min, russo que recentemente correu as 24h em esteira em Porto Alegre.
Valmir Nunes, outro que esteve nas 24h de esteira, foi o campeão em 2007 e recordista da prova até hoje com 22h51min.
Outra curiosidade da prova é a atleta feminina Pamela Reed campeã geral da prova em dois anos consecutivos: 2002 e 2003.
Nas duas primeiras provas já estou com a inscrição garantida, a terceira só saberemos em fevereiro de 2011.

Relato das 24h em Esteira em Porto Alegre – 2010


Mais uma pra coleção. Ainda estou na cama. O corpo dói. Só saio da cama para comer e beber. Ontem participei pela quarta vez das edições do “Correndo 24h em Esteira”. O evento ocorreu no BarraShoppingSul em Porto Alegre, idealizado e organizado pelo Prof. Paulo Ayres. Eram 21 esteiras sendo 12 de atletas individuais e 09 para equipes de revezamento.
Esta foi a sétima prova que faço de 24h. Foram 4 em esteira e 3 em pista. Neste ano foi a terceira prova de 24h e ainda tem Campinas. Foi meu segundo melhor resultado (153,900km – ainda não oficial).

CORRENDO COM DOR
Foi uma prova muito difícil, certamente a mais difícil de todas. Tudo estava dentro do planejamento até que com 7 ou 8 h de prova começou uma dor no tornozelo esquerdo sem nenhuma explicação. A dor foi aumentando e prejudicando a dinâmica da passada. Isto numa prova de 24h é muito prejudicial. Durante duas a três horas fiquei fazendo intervados para colocar gelo, tomar antiinflamatório e analgésico. Chegou o momento de fazer uma imobilização elástica no tornozelo e reduzir o ritmo, incluindo longos períodos de caminhadas. Este sacrifício durou até 12h de prova. Confesso que pensei em abandonar a prova.

O RETORNO
8h da manhã. O movimento no shopping aumenta, já percebe-se o sol pelas distantes portas que ficam nas minhas costas. A dor diminuiu consideravelmente e passo a forçar o ritmo para compensar o tempo perdido. Mantenho o ritmo forte até a exaustão o que após me obriga a realizar algumas paradas e intercalar períodos de caminhada.
Até que no final, nas duas últimas horas novamente forço o ritmo, notadamente nos últimos 60 min onde procura utilizar toda reserva energética possível passando a correr a 10km/h, passando a 12km/h e nos últimos min experimento a velocidade máxima da esteira – 18km/h. Gosto de fazer isto em todas minhas provas é a forma que penso em demonstrar para mim que fiz o que foi possível ou no linguajar dos futebolistas “dei o meu máximo”.

O RESULTADO
Ainda não foi publicado o resultado final mas a ordem de classificação foi:
01 – Valmir Nunes – Santos/SP/BRASIL
02 – Anatoly Kruglikov – RUSSIA
03 – Sebastian da Guia – Rio de Janeiro/RJ/BRASIL
04 – Luciane Santana – Porto Alegre/RS/BRASIL
05 – Marialdo Rodrigues – Caxias do Sul/RS/BRASIL
06 – Francisco Rainone Jr – Porto Alegre/RS/BRASIL
07 – João Gabbardo dos Reis – Porto Alegre/RS/BRASIL
08 – Oscar Luiz Jaeger Neto – Gravataí/RS/BRASIL
09 – Sabine Breton – Porto Alegre/RS/BRASIL
10 – Sérgio Dias – São Leopoldo/RS/BRASIL
11 – Manoel de Jesus Mendes – Brasília/DF/BRASIL
12 – Márcio Villar – Rio de Janeiro/RJ/BRASIL

OS DESTAQUES:
Infelizmente não foi possível a quebra do recorde mundial pretendida pelos brilhantes Valmir Nunes e o russo Anatoly Kruglikov. Não faltou no entanto, empenho de ambos. O grande destaque da prova foi a atleta Luciane Santana com um excepcional resultado. Também foi surpreendente a performance dos atletas Marialdo Rodrigues e Francisco Rainone Jr que estreavam em competições de 24h. A notícia triste foi a lesão muscular do Super Atleta Márcio Villar que o obrigou a abandonar a prova.

OS AGRADECIMENTOS
As provas de esteira tem uma particularidade. Permite nos colocar em contato fisicamente com nossos amigos e familiares. A eles, em especial a meus pais, meus irmãos, meus cunhados, aos familiares da Sabine, minha companheira de vida e corridas, e aos amigos presentes deixo meus agradecimentos.

Também registro a presença da equipe de revezamento da Academia 10, formada por professores e alunos e que terminou brilhantemente em 3º lugar. Além da organização ficaram nos apoiando e motivando todo tempo. Sem nenhuma dúvida sem este apoio não teria sido possível obter este resultado.

Amanhã, Correndo 24h em Esteira no Barra Shopping Sul – Porto Alegre

Nesta sexta feira, às 20h teremos o início da competição com 24h de duração (termina no sábado as 20h). A previsão e expectativa que o Brasileiro Valmir Nunes e o Russo Anatoly Kruglikov possam quebrar o recorde mundial de 24h (Indoor) que é 257,88 km.
Valmir tem a marca de 273,8 (outdoor) e o Russo é o “campeão mundial de 24 horas” e vencedor da tradicional Viena-Budapeste (320 km). Serão 12 competidores no individual e 9 equipes no revezamento.

A prova em 2009

Esteiras Categoria Individual
01 – João Gabbardo dos Reis – Porto Alegre/RS/BRASIL – Confirmado
02 – Valmir Nunes – Santos/SP/BRASIL – Confirmado
03 – Márcio Villar – Rio de Janeiro/RJ/BRASIL – Confirmado
04 – Anatoly Kruglikov – RUSSIA – Confirmado
05 – Manoel de Jesus Mendes – Brasília/DF/BRASIL – Confirmado
06 – Francisco Rainone Jr – Porto Alegre/RS/BRASIL – Confirmado
07 – Marialdo Rodrigues – Caxias do Sul/RS/BRASIL – Confirmado
08 – Sérgio Dias – São Leopoldo/RS/BRASIL – Confirmado
09 – Luciane Santana – Porto Alegre/RS/BRASIL – Confirmado
10 – Sabine Breton – Porto Alegre/RS/BRASIL – Confirmado
11 – Oscar Luiz Jaeger Neto – Gravataí/RS/BRASIL – Confirmado
12 – Sebastian da Guia – Rio de Janeiro/RJ/BRASIL – Confirmado

Esteiras Categoria Revezamento
01 – Equipe Profª Laina Saurin – Porto Alegre – Confirmado
02 – Cia. Athletica – Porto Alegre – Confirmado
03 – BASE Academia – Porto Alegre – Confirmado
04 – Bio Fitness- Porto Alegre – Confirmado
05 – Academia 10 – Porto Alegre – Confirmado
06 – Equipe Petiskeira – Porto Alegre – Confirmado
07 – Veloz Assessoria Esportiva 1- Porto Alegre – Confirmado
08 – Veloz Assessoria Esportiva 2- Porto Alegre – Confirmado
09 – WIN Sports – Porto Alegre – Confirmado

Resultado da Ultramaratona do Rio 24h – Fuzileiros Navais

Resultado completo pode ser visto no site da Corpore.

Completei 146,164 km ficando em 3º na categoria e 41º na Geral.

Terminada a prova ficaram duas sensações: Deveria ter treinado mais e ter forçado mais o ritmo durante a madrugada. Hoje pela manhã (segunda feira), reiniciei os treinos com 10km no calçadão de Ipanema (na original entre o Arpoador e Leblon). Este é o melhor descanso e desaparece a memória do sofrimento das 24h.

Tá Chegando a hora das 24h dos Fuzileiros Navais

Indo para o Rio…. O dia anterior a estas provas sempre são de muita ansiedade. A largada é no sábado as 9:00h e termina domingo as 9:00h. Quem quiser acompanhar os resultados parciais, fotos e notícias pode acessar o  link ACOMPANHE A PROVA EM TEMPO REAL.

É possível até enviar mensagem que serão lidas durante as 24h da prova. Não vale sacanagem!!!