Gabbardo e a luta contra o cigarro

A luta contra o cigarro

Rogério Mendelski

A última quarta-feira foi uma data saudável e comemorada em todo o mundo. Trata-se do Dia Mundial sem Tabaco, que, no Brasil, tem um significado especial. Dez anos atrás era promulgada a lei federal 9.294, que estabeleceu a proibição do fumo em recintos coletivos privados ou públicos. Na verdade, com tristeza, foi mais uma lei inócua, pela falta de vontade política em se fazê-la cumprir.
A única exceção se deve ao juiz federal gaúcho Guilherme Pinho Machado, que concedeu uma liminar proibindo o fumo em vôos comerciais nacionais, atendendo ao pedido de dois procuradores do RS, e dando uma grande contribuição ao antitabagismo no país.

A luta contra o cigarro, felizmente, ganhou um grande aliado no governo estadual. Desde que tomou posse na Secretaria Estadual da Saúde, o médico sanitarista João Gabbardo dos Reis vem lutando para dar uma melhor qualidade de vida aos gaúchos que não fumam – 75% da nossa população.

Mesmo assim, com apenas 25% dos gaúchos fumando, o RS lidera nacionalmente as mortes por câncer de pulmão, 90% das quais associadas ao tabagismo. Pesquisas da Organização Mundial da Saúde reconhecem que o cigarro está associado a doenças coronarianas, além do câncer. O presidente do Uruguai, Tabaré Vázquez, médico oncologista, baixou um decreto-lei proibindo o uso do cigarro em ambientes fechados.

Seguindo a mesma linha do presidente uruguaio, o secretário Gabbardo proibiu o cigarro em todas as dependências de sua pasta, abrangendo, além das 19 coordenadorias espalhadas pelo Estado, Sanatório Partenon, hospitais São Pedro e Colônia Itapuã, Escola de Saúde Pública, Hemocentro, entre outros. Em seguida, o secretário iniciou uma série de reuniões com associações médicas, entidades de classe, deputados, vereadores, Ministério Público etc.

Os resultados estão aparecendo. O vereador João Carlos Nedel (PP), de Porto Alegre, apresentou projeto de lei inédito no país, prevendo multa para quem não observar a proibição de não fumar em restaurantes, bares e locais de trabalho coletivo. Foi uma pena a Câmara de Vereadores não ter votado o projeto na última quarta-feira.

Cumprir essa lei será uma batalha, mas o secretário João Gabbardo dos Reis tem aliados importantes, como o procurador-geral de Justiça, Roberto Bandeira Pereira, o secretário municipal da Saúde, o médico Pedro Gus, e milhões de gaúchos que não fumam – uma grande maioria cansada de permanecer silenciosa.

A liderança dessa luta que vai começar para valer será do secretário Gabbardo, cuja história de luta pela saúde pública é reconhecida no Brasil. Dois ministros da Saúde do governo Lula, Saraiva Felipe e Humberto Costa, o convidaram para fazer parte de suas equipes. José Serra, Adib Jatene, Carlos César Albuquerque e Barjas Negri, também ex-ministros da Saúde, tiveram a colaboração de Gabbardo.

Mas João Gabbardo dos Reis sempre trabalhou com gente competente, como os ministros e ex-ministros citados. Atualmente, dá segmento ao trabalho do deputado federal Osmar Terra, que, como secretário da Saúde do atual governo (deixou a pasta para concorrer à reeleição), colocou o Rio Grande do Sul no topo da lista dos Estados brasileiro com a menor taxa de mortalidade infantil do Brasil. Os tabagistas que abram bem o olho, porque até multa vai pegar quem desrespeitar a lei de fumar em locais não permitidos

Fonte: O Sul

Veja matéria

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s