Vereadores rejeitam projeto para ampliação na Lei do Fumo em Porto Alegre

Infelizmente, continuaremos em Porto Alegre, convivendo em lugares públicos com fumaça e cigarro, principalmente os trabalhadores de bares e restaurantes com fumódromos. Venceu o interesse da indústria do cigarro. (nota do autor do blog)

Proposta recebeu seis votos favoráveis e 21 contrários. Também foi registrada uma abstenção

Os vereadores de Porto Alegre rejeitaram na tarde desta quarta-feira um projeto de lei para ampliação da Lei do Fumo. O texto foi apresentado em conjunto pelos vereadores Beto Moesch (PP) e Raul Torelly (PMDB).
O projeto de lei previa a ampliação na abrangência da proibição do uso de cigarros e assemelhados em recintos coletivos fechados, tanto públicos como privados, em Porto Alegre. Na votação, a proposta recebeu seis votos favoráveis e 21 contrários. Também foi registrada uma abstenção.
Na defesa do projeto, os vereadores Beto e Raul argumentaram que, de cada 100 pessoas que desenvolvem câncer de pulmão, 90 são fumantes.
E a Organização Mundial de Saúde aponta o tabagismo passivo como a terceira maior causa de morte evitável, somente atrás do próprio tabagismo e do alcoolismo“, alegaram os vereadores.
O projeto rejeitado considerava como recinto coletivo fechado todo ambiente destinado à utilização simultânea de várias pessoas, cercado ou de qualquer forma delimitado por teto e paredes, divisórias ou qualquer outra barreira física, vazada ou não, com ou sem janelas, mesmo abertas.
As regras de proibição sugeridas não se aplicariam aos ambientes expostos ao ar livre, como varandas, terraços e similares, dispostos de forma que, em caso de haver fumaça, essa não se espalhasse pelo local fechado.
Os responsáveis pelos recintos abrangidos pelo projeto ficariam obrigados a afixar, em locais visíveis ao público, cartazes com dimensões mínimas de 21cmx30cm, informando sobre a existência da Lei Antitabagismo.
A proposta previa ainda que o não-cumprimento acarretaria na aplicação de advertência verbal aos fumantes, além da retirada da pessoa em caso de reincidência.
Já os responsáveis pelo recinto receberiam multa de 150 Unidades Financeiras Municipais (UFMs), na primeira autuação; 250 UFMs e interdição temporária na segunda autuação; ou 500 UFMs e cassação definitiva do alvará na terceira autuação.
Anúncios

2 Respostas para “Vereadores rejeitam projeto para ampliação na Lei do Fumo em Porto Alegre

  1. Temos opção em frequentar ambientes livres da fumaça do cigarro. Eu ja tomei esta decisão, onde tem fumantes não vou. O café Aquarios, tradicional em minha cidade aboliu o cigarro dentro do recinto. Lembro no inverno os fumantes na rua solitários e em minoria. La dentro a clientela ao sabor do cafézinho aumentou. Esta rejeição em Porto Alegre, centro de referencia para todo o estado é uma BURRICE.

  2. Temos opção em frequentar ambientes livres da fumaça do cigarro. Eu ja tomei esta decisão, onde tem fumantes não vou. O café Aquarios, tradicional em minha cidade aboliu o cigarro dentro do recinto. Lembro no inverno os fumantes na rua solitários e em minoria. La dentro a clientela ao sabor do cafézinho aumentou. Esta rejeição em Porto Alegre, centro de referencia para todo o estado é uma BURRICE..

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s