Arquivo do mês: agosto 2009

Circuito de Corridas Caixa – Etapa Porto Alegre

Num domingo de muito sol e calor, tivemos pela manhã o Circuito da Caixa 10km e 5km. Aproveitei a “folga” para acompanhar a prova e alguns amigos.

DSC02271

 Podium Feminino:
1- Conceição Maria Carvalho Oliveira (Find Your Self/CAIXA) – 34min28s
2-Marizete MOreira dos Santos (Caso/CAIXA) – 34min42s
3- Andrea Celeste Ramos Benites (Bioleve/Runners) – 34min54s
4- Luzia Souza Pinto – 35min13s
5- Marizete de Paula Rezende (Mizuno) – 35min28s

DSC02306

 Podim Masculino:
1- Anoé dos Santos Dias (Aratrop Indl./CAIXA) – 29min47s
2- Claudir Rodrigues – 29min54s
3- José do Nascimento Souza (Facitec/Reebok) – 30min16s
4- Sivaldo Santos Viana (M.Calçados/Naval Freitas) – 30min21s
5- Claudenir da Silva – 30min36s

DSC02310

Paulo Stone (Equipe Academia 10/Clínica Dr. Lucchese)
ficou em 3º na Geral 5km e 1º na categoria.

Acesse aqui o resultado oficial

Fotos do Circuito Caixa Etapa Porto Alegre:

Anúncios

O que você gostaria de perguntar a Valmir Nunes e Luciano Prado?

palestra24horasNos dias 18 e 19 de setembro teremos em Porto Alegre a IIª edição do CORRENDO 24H EM ESTEIRA – Etapa Porto Alegre. Vai ocorrer no Barra Shopping e devem ser realizadas etapas em outras cidades.

O objetivo é incentivar as academias e assessorias esportivas a formarem equipes de revezamento (12 a 24 atletas). Para promover o evento, foram convidados dois dos melhores ultramaratonistas brasileiros: Valmir Nunes e Luciano Prado que tentarão quebrar o recorde mundial de 24h em esteira. Fui convidado pela direção da prova para participar na categoria  individual e fazer a mediação do palestra de abertura.

Gostaria que os visitantes do CORRENDO COM SAÚDE, enviassem comentário com a seguinte questão: O que você gostaria de perguntar a Valmir Nunes ou Luciano Prado? Todas perguntas e respostas serão divulgadas no blog.

Uma história emocionante!

Hoje não vou escrever no blog. Vou publicar na integra o texto do Augusto do blog VAMOS CORRENDO www.vamoscorrendo.com.br que comemora 38 anos de idade. É uma bela história de vida que quero dividir com meus amigos.

fotocabine

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Hoje é um dia especial pra mim. É o primeiro aniversário que comemoro, digamos, correndo.
Nunca, nem nos mais bizarros sonhos me imaginei fazendo parte desse mundo que até  a pouco mais de uma ano era totalmente desconhecido.
Nem interesse pelo assunto eu tinha, não sabia da existência de tantas provas de rua, pra mim era só a “maratona” de São Silvestre, como dizem os leigos, e só.
Também pudera. Eram mundos completamente distintos. O meu era sombrio, esfumaçado, estressante, sem perspectiva e coberto de nicotina, tabaco, colesterol e triglicérides.
Apesar dos vários e vários apelos da minha esposa e por mais que meu filhotão me inspirasse a mudar de vida, não conseguia de forma alguma largar o maldito vício do cigarro. E uma coisa levava a outra: cigarro e atividade física são incompatíveis. Continuava com a bunda no sofá, vendo o tempo passar bem rápido, e com medo de perder o futuro para o vício.
Procurei um médico que me receitou um remédio, na época, o top de linha pra parar de fumar. Saí de lá animado até saber o preço: 300,00 mensais, por pelo menos 3 meses. Totalmente fora de cogitação! Nessa época minha esposa estava desempregada e apenas eu levava uma casa (alugada) inteira nas costas.
Inconformado procurei na net por tratamentos mais baratos, ou pelo menos tentativas diferentes até que encontrei um livro que me interessou. Li comentários a respeito e vi que muita gente havia parado de fumar apenas com essa leitura. E o melhor, custava apenas 25,00.
Comentei com um amigo meu aqui da agência e dias depois ele me deu o livro de presente, com uma dedicatória de apoio pra essa tentativa de parar de fumar.
Li o livro disposto mesmo a aceitar suas palavras e fazer um esforço pra admitir que precisava parar, o cigarro me pararia de uma vez.
Terminei de ler e apaguei meu último cigarro, dia 5 de junho de 2008.
Até hoje não sei que estalo foi aquele, uma sensação estranha mas prazerosa, quando assistindo a tv ví um comercial da corrida Integração de Campinas. Parece que as palavras saíram sozinhas da minha boca e naquele instante, diante da tv, prometi que correria a edição de 2009 pra minha esposa e minha mãe, que estava em casa no momento.
Como assim? Nem caminhar direito eu conseguia! que idéia maluca era aquela? Correr? Como pude prometer um troço desses? De onde tirei isso? Sei lá… depois daquele dia comecei a acreditar numa mãozinha que vem de cima pra mudar nosso caminho quando insistimos em andar para o lado errado.
Promessa feita, comecei a empreitada.
Caminhadas de 15, 20 minutos no máximo, era o que eu aguentava. Depois de um tempo, 30 minutos, 50, até chegar nos 60 minutos de caminhada. Até aí já me sentia um vitorioso, mas tava só no começo. Precisava de mais pra conseguir minha absurda façanha.
Quase 6 meses depois já arriscava meus primeiros trotes, de 2 ou 3 minutos. Mas fiquei invocado que não tava rendendo. Via o tempo passar e me imaginava não conseguindo atingir meu objetivo da corrida até que resolvi procurar ajuda: um treinador.
Conheci o Rogério pela internet e que por coincidência era de Pira, tinha acabado de se mudar do Rio de Janeiro e tava recrutando novos alunos para sua recém criada assessoria esportiva.
Com uma planilha bem leve comecei meus treinos e rapidamente vi que tava no caminho certo. Com quase 3 meses fiz minha estréia nas corridas na Meia Maratona da Corpore, em abril desse ano, correndo os 5,5K.
Nesse momento acredito que fui picado pelo tal bichinho das corridas. Entrei de cabeça mesmo, seguindo as planilhas debaixo de frio, sol, chuva, já totalmente desintoxicado do vício e já mais leve.
Hoje, com 6 meses de treino sério e 7 provas, de 5 a 10K, me sinto pronto pra pagar minha promessa mês que vem, dia 27. Serão os 10K de uma vida toda. Quero curtir cada metro, lembrando do que eu era e o que eu sou hoje, dedicar cada passada a minha família, especialmente pra minha esposa e meu filhotão, motivo maior de eu querer mudar de vida e poder estar presente na dele por muitos e muitos anos. Motivo que já me fez muitas vezes  treinar quase chorando de dor ou tremendo de frio sozinho na chuva. Pensava na sua carinha e seguia firme. E é assim até hoje. Guardo com carinho todas as minhas ainda poucas medalhas, pra no futuro fazer um quadro e colocar no quarto dele e servir de inspiração.
Hoje, não comemoro apenas 38 anos, comemoro também o primeiro ano de vida saudável, longe do cigarro, longe de bebidas e do sedentarismo. E graças a esse ano espero poder ganhar mais um monte deles,cada vez com mais saúde, força e dedicação.
Me dou o direito de me autoparabenizar, não sei se a palavra existe, mas o sentimento sim.
Parabéns pra mim. eu venci.

Obs.: Respondendo aos pedidos, o nome do livro é “O método fácil de parar de fumar” – Allen Carr. Segue um link pra saberem mais sobre o livro: http://compare.buscape.com.br/o-metodo-facil-de-parar-de-fumar-allen-carr-8575422146.html.

 E vamos correndo!

XIIº Desafio cumprido: Super Maratona de Friburgo

Depois da frustração com o tempo de prova de Bombinhas, após uma semana, a prova para restabelecer o moral.

DSC02206

Super Maratona de Friburgo 50 km: Tempo de prova 4:38min (melhorei em 18 min o resultado anterior).

3º lugar na categoria e 44º na Geral.

ACESSE AQUI  RESULTADO OFICIAL DA SUPER MARATONA DE FRIBURGO 2009

AGORA É PUNTA DEL ESTE DIA 6 DE SETEMBRO!!!

VIAGEM PARA NOVA FRIBURGO

Estamos no ônibus indo para Nova Friburgo. Nosso parceiro Julio Cordeiro descansou 40 dias para a Super Maratona de Nova Friburgo. Passou toda viagem estudando a altimetria da prova. Promete vencer a prova dizendo: “Vou ganhar do Alberto, não como mais carne vermelha e agora é só verduras, frutas e cereais”. Enquanto isto nosso grande Psiquiatra Dr. Ésio dorme tranquilamente e diz que não tem medo destas “subidinhas” da Prova de Friburgo. Em breve estaremos liberando novas noticias.

Próxima atração: Super Maratona de Friburgo

No próximo domingo o desafio é na região Serrana do Rio de Janeiro.

ScannedImage[1]A Super Maratona de Nova Friburgo é organizada pela ASCOF – Associação dos Corredores Friburguenses. Ela aconteceu em 2007, para comemorar os 20 anos da ASCOF mas que atendendo a pedidos da maioria dos participantes, continuou no calendário da associação e acontecerá novamente em 2009.

Colonizada pelos suíços, a cidade traz forte essa referência, visto na arquitetura, alimentação e ainda nos costumes da população. Com uma temperatura que varia entre 6 C e 18 graus, o frio gera um aconchego e uma paisagem completamente diferente da capital do Rio de Janeiro, distante apenas 3 horas.

A flora da Serra dos Órgãos é formada por Florestas Tropicais diretamente relacionadas com a altitude. Na base da formação ainda resta um trecho úmido de floresta costeira atlântica, com árvores altas de folhas grandes. Ao subir a serra essa vegetação muda para florestas úmidas de montanha, até chegar às florestas de altitude, acima dos dois mil metros, com pequenos arbustos e gramas. Nova Friburgo fica a 1.300 metros de altitude.

Vizinho a Teresópolis, não deixe de conhecer o maior teleférico de cadeiras do país, situado na Praça do Suspiro: recanto onde se encontram o teleférico, a Igreja de Santo Antônio, o Largo da Poesia, A Fonte dos Suspiros, O Tiro de Guerra e o Corredor Cultural, construído em homenagem às dez colônias que formaram a população da cidade.

XIº DESAFIO CUMPRIDO – Maratona de Bombinhas

DSC02172Não foi fácil cumprir este desafio! Mesmo não tendo barro esta prova foi mais difícil, pelas circunstâncias, que o Desafio de Urubici.
Subidas longas, ingremes, trilhas difíceis e trechos sobre pedras foram um cenário constante.

DSC02180

O QUE GOSTEI NA PROVA:
* Rever os já velhos e alguns novos amigos de maratonas e ultras
* Meus filhos (Vinícius e Fernando) terem corrido os 42k e chegado na minha frente
* Simpatia dos organizadores da prova
* Da corrida das crianças (Kid’s)
* Correr na Praia de 4 Ilhas literalmente ao lado de uma Baleia e seu filhote
* O visual fantástico do percurso
* Premiação à noite com “comes e bebes”
* Vencedor da prova ser um “nativo” de Bombinhas

O QUE NÃO GOSTEI DA PROVA:
* Preço da Inscrição
* Largada com atraso
* Correr com chip mas não tinha sensor na largada, em nenhum ponto da prova e nem na chegada (recebo a informação do sempre atento Carlos Hideaki que havia sensor lateral no pórtico de largada/chegada). INFORMAÇÃO CORRIGIDA!
* Falta de água em alguns pontos
* Fiscais insistirem para os últimos colocados desistirem mesmo dentro do horário permitido
* Falta de sinalização do trajeto em alguns pontos
* Correr sobre enormes pedras
* Ter tido caimbras ao subir nestas pedras
* Da confusão com a cronometragem e premiação das categorias

VEJA AQUI O RESULTADO DA MARATONA DE BOMBINHAS K42